O Sagrado Coração de Jesus e Maria

“Não sabeis que Maria nada é, nada tem e nada pode sem Jesus, por Jesus e em Jesus, e que Jesus é tudo, pode tudo e faz tudo n’Ela? Não sabeis que é Jesus quem fez o Coração de Maria tal qual ele é, e quis fazê-lo uma fonte de luz, de consolação e de toda sorte de graças para aqueles que recorrem a Ela em suas necessidades? Não sabeis que Jesus não apenas reside e assiste continuamente no Coração de Maria, mas é Ele mesmo o Coração de Maria, o Coração de seu Coração e a alma de sua alma, e que, portanto, vir ao Coração de Maria é vir a Jesus, honrar o Coração de Maria é honrar Jesus, invocar o Coração de Maria é invocar Jesus?” (São João Eudes)


O Imaculado Coração de Maria não é invocado por São João Eudes como se tivesse movimentos próprios, mas como tendo se dissolvido inteiro no Coração Jesus, incapaz de refletir em si qualquer coisa que não seja o próprio Deus. Sua filial audácia fez surgir um termo inédito: o Sagrado Coração de Jesus e de Maria.


Quando se abrem a esta devoção, as almas recebem inúmeras graças. São João Eudes foi o primeiro a celebrar litúrgica e publicamente os Santíssimos Corações. Ao Coração de Maria compôs e celebrou uma Missa em 1648, e ao Coração de Jesus em 1672 – ambas com as devidas aprovações da autoridade eclesiástica e a presença de milhares de fiéis.


Todos, sem exceção, têm uma vocação especifica, cuja essência e plenitude estão neste Coração inefável que jamais se nega a conceder, àqueles que Lhe pedem, o inestimável dom da santidade. Nenhum é mais precioso, nenhum é concedido com maior alegria pelo Senhor através da mediação de sua Mãe. Se os bem aventurados o receberam, por que não o obteremos também nós? É por isso que a Igreja repete a cada dia, em uníssono com o passado e o futuro, uma oração que traduz este anseio: “Jesus, manso e humilde de coração, fazei nosso coração semelhante ao vosso”.


O Amor

“Tudo na Igreja procedo do amor, radica no amor, tende ao amor e vive do amor.”

Mas, como este amor penetra em nós? “Ainda que o Espírito Santo, como fonte de água viva, aflua por todos os lados ao nosso coração, para nele derramar a sua graça, como Ele não quer que ela entre em nós senão pelo nosso livre consentimento e vontade, só a derramará na medida da nossa própria disposição. ” (S. Francisco de Sales)


Deus é carinhoso com seus filhos quando se trata do coração. Ele não nos sequestra a liberdade. Ele harmoniza seu poder e a suavidade. Algumas vezes, Ele nos chama para junto de seu Sagrado Coração através de um arrependimento sincero. Após cometermos uma falta, ele inflama no coração com o fogo sagrado de seu amor e, logo depois, estas labaredas de fogo convertem-se em ondas de um mar, mar de lágrimas. Quando estas lágrimas lavam nossa alma se convertem novamente em fogo, mas desta vez, uma fornalha maior, por esta razão disse o Divino Mestre: “Por isso, te digo: seus numerosos pecados lhe foram perdoados, porque ela tem demonstrado muito amor” (Lc 7,47)


O Sagrado Coração de Jesus disse a Josefa Menendez: “O Amor não se cansa de perdoar. Olha minhas Chagas e beija-as. Sabes quem mas fez? O Amor! Sabes quem Me enterrou a coroa? O Amor. Sabes quem Me abriu o Coração? O Amor. Se Eu te amo a tal ponto que nada recusei por ti, dize-Me, não poderás sofrer sem nada me recusares? Abandona-te!”


Convite

Você que hoje lê este artigo. Já sentiu o coração inflamado pelo amor? Inundado pelo arrependimento e incendiado pela misericórdia desta Coração que tanto nos ama?


Convido você a consagrar seu lar, sua família e seu coração a Este Sagrado Coração de Jesus e Maria. Só assim, o mundo, os lares, as famílias e os corações encontrarão a verdadeira paz. É Ele que nos diz, através de sua serva, Josefa Menendez: Almas que amo, não deis ouvidos a ao cruel inimigo. Vinde depressa atirar-vos a meus Pés e, penetradas de viva dor, implorai minha Misericórdia e não temais. Perdoo-vos. Começai novamente vossa vida de fervor, recuperareis os méritos perdidos e minha Graça não vos faltará.


Andai comigo mais um pouco… Alguns passos adiante encontrareis minha Mãe Santíssima. Com o Coração traspassado de dor vem ao meu encontro. Para Mim, aquela que mais amo no mundo é minha Mãe!


Que este dia seja um começo de caminha para o leitor e para o escritor, que possamos caminhar no amor do Coração que espera pelo nosso coração.


 

Fontes:

Pe. Jean-Michel Amouriaux, Pe. Paul Milcent, Saint Jean Eudes par ses écrits, Médiaspaul, Paris, 2001, p. 140.

MENENDEZ, Josefa, Apelo Ao Amor – Mensagem do Coração de Jesus ao mundo e sua Mensagenta Soro Josefa Menendez, Ed. Rio – São Paulo, Rio de janeiro – RJ, 1963

SALES, S. Francisco, Tratado do Amor de Deus, Livraria Apostolado da Imprensa, Porto, 1950